domingo, 30 de março de 2014

As desculpas evitam-se

Ontem chorei, chorei como já há muito tempo não chorava; chorei porque disse coisas feias às minhas filhas, fui má, as palavras saiam da minha boca e eu arrepiava-me com o que dizia mas continuava a vomitar mais coisas feias que eu sabia que as estava a magoar... olharam para mim com um olhar de desilusão e viraram-me as costas em silêncio.
Fiquei sozinha na cozinha e chorei convulsivamente ... elas não têm a culpa da mãe se sentir frustrada com a vida que leva, elas não têm a culpa da mãe se sentir revoltada com a doença do avô delas, elas não têm a culpa de alguns amigos da mãe a desiludirem, elas não têm a culpa da mãe estar com o spm ... elas são as pessoas mais importantes, preciosas e puras da minha vida, não há ninguém que eu ame mais no mundo que as minhas filhas e hoje fui tão má só porque uma estava a chorar porque eu comi o pacote de bolachas todo e a outra estava a chorar porque queria o Riscas ( o Riscas foi esterilizado e ainda estava na clínica ).
Chorei tudo , limpei as lágrimas, lavei a cara e fui pedir desculpa, expliquei porque reagi daquela maneira, que fui má e injusta e que lamentava tanto o que lhes tinha dito, a mais velha começou a chorar e disse que me amava, a mais nova abriu os braços e eu abri os meus e aconcheguei-as no meu peito com um amor imenso.
Sei que não sou perfeita, nem como pessoa nem como mãe, espero que hoje tenha aprendido uma lição: por muito zangados que estejamos com a vida, devemos olhar sempre sempre para os nossos filhos com amor e não devemos deixar a raiva e a frustração falarem mais alto; devemos respirar fundo, pedir um momento, sair do mesmo espaço mas não descarregar em quem não tem culpa de nada e em quem no fundo traz o sol quando as nuvens teimam em ficar.
Depois fizemos um bolo, deixei-as partirem os ovos e pôr todos os outros ingredientes, mexiam à vez e estavam tão felizes por fazerem o bolo sozinhas. Quando verti o bolo para a forma deixei uma generosa camada de massa na taça para elas lamberem, senti um aperto no coração e lembrei-me destas palavras.


8 comentários:

  1. Olá Koklicô

    As mães não sabem, mas são de carne e osso. E a vida por vezes esgota-nos. E nós, as mães, porque acreditamos que somos feitas de uma matéria única, perfeita e inimitável, ficamos num grande estado de angustia e sofrimento, quando percebemos que de alguma forma magoamos os nossos filhos. Mas isso também faz parte do crescimento! A Koklicô, pelo que tenho lido aqui é uma mãe admirável e as suas meninas sabem disso :) Não se preocupe que elas já esqueceram. É que os filhos também não sabem, mas são igualmente feitos da mesma matéria das mães. O que lhe escrevo aqui, são palavras ditas pela minha mãe há uns vinte e muitos anos:)numa situação igual à sua.
    Bjs e um bom fim de semana cheio de risos e alegrias

    ResponderEliminar
  2. ainda hoje ouvi uma amiga a descarregar de um sentimento que pode ser semelhante ao teu... há dias complicados, que às vezes viram semanas e parece que nunca mais acabam... não te culpabilizes tanto... sê mais compassiva contigo. com a tua reação com certeza também as fizeste crescer mais um pouco e perceberem que por detrás da mãe está uma mulher que também tem os seus momentos de fragilidade e que elas para além de meninas também têm que crescer na sua sensibilidade emocional. Bjinho*

    ResponderEliminar
  3. Olha Dulce, ninguém é perfeito, todos temos os nossos momentos de fraqueza (eu sou perita em dizer o que não devo quando estou zangada...) mas faz parte, a vida é mesmo assim e assim perceberam o que se passava contigo, desabafaste, fizeram as pazes e de certeza que se uniram mais:)
    beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
  4. Tal como os outros comentários digo-te que não somos perfeitas, ninguém é. Tentamos fazer tudo bem, mas há aquela dia em que cansaço é muito, em que os problemas nos toldam a visão, em que temos outras coisas na cabeça. Às vezesnão aguentamos e dizemos o que não queremos, gritamos, enfim, passamo-nos. Acho que faz mesmo parte da vida… pelo menos foste pedir desculpa, explicar o que se passou e ainda passaram tempo de qualidade as 3 juntas. beijinhos Dulce! margarida

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada pelas vossas palavras, mesmo !
    Infelizmente sabemos que normalmente as pessoas que nos são mais próximas é que "levam pela tabela"; quando são adultos já é mau (quando não têm culpa de nada) mas com crianças é devastador ... senti-me muito mal, mas agora já está tudo bem ;)
    Obrigada por estarem aí e uma boa semana para todas :*

    ResponderEliminar
  6. estou tentada a ir ver os Artic Monkeys, vamos lá ver, ainda tenho que verificar as datas e os preços. beijinhos

    ResponderEliminar
  7. as tuas palavras espelham os apertos de coração de muitas mães, o meu incluído.:) um beijinho Dulce!

    ResponderEliminar