terça-feira, 1 de maio de 2012

Viver o presente

Apercebo-me com frequência que é raro viver o presente; viver mesmo, usufruir, desfrutar o momento presente, quase sempre divago entre projectos e sonhos que gostaria de concretizar num futuro mais ou menos próximo ou perco-me em recordações do passado.
O presente depressa passa a passado como sabemos, o tempo passa demasiado depressa na ânsia que chegue a hora de ir para a cama dormir, ou que chegue mais um fim de semana ou as férias ... concentramo-nos estúpidamente no futuro, imediato ou longínquo; não nos empenhamos a 100% no trabalho e volta e meia olhamos para o relógio para ver se o dia está a chegar ao fim para regressarmos a casa; uma vez chegados a casa passa-se a " swifer" para tirar o cotão que se vai acumulando, prepara-se o jantar, arruma-se a cozinha ( deteeeeeesto arrumar a cozinha depois do jantar ), deitam-se os filhos e ... é isto ... mas é isto o quê ?
É ter uma bébé linda e saudável nos braços que se aconchega ao meu corpo que me olha nos olhos que me puxa os fios de cabelo com as suas mãozinhas e que aos poucos vai adormecendo; é ter outra filha com o brilho de todas as estrelas nos olhos que me devolve um sorriso desdentado e me pede festinhas nas costas enquanto vemos um pouco de televisão; é partilhar silêncios cúmplices com o marido; é ter saúde, é ter uma família unida que se ama verdadeiramente, é ter uma casa confortável, é ter um emprego ... e é queixarmo-nos de barriga cheia; em vez de estar grata pelo que tenho suspiro pelo que poderia ter ou fazer; a vida a maior parte das vezes é cheia de rotinas monótonas e repetitivas, mas acho que as coisas são mesmo assim ... e quando não são, ou é porque teria uma vida tipo Gonçalo Cadilhe a palmilhar esse mundo ( mas concerteza ele também deve ter momentos de tédio, em que suspira talvez com um bébé para embalar nos braços e um sorriso desdentado a quem dar as boas noites )ou então essas rotinas são abruptamente interrompidas por motivos de doença ou desemprego ...
Acho que somos mesmo um bicho complicado que nunca estamos satisfeitos.
Acho que vou passar a fazer um "exercício" idêntico ao que a autora deste blog http://www.soulemama.com/soulemama/2012/04/-right-now--1.html  faz:  viver o presente com os 5 sentidos bem apurados e usufruir o momento com toda a disponibilidade mental e emocional :)


4 comentários:

  1. É tão verdade, tão fácil esquecermo-nos disto e estarmos constantemente à frente ou atrás do momento que estamos a viver! Por mais que pense nisto ainda me esqueço todos os dias de parar para sentir com os 5 sentidos bem apurados... e agradecer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois... é o problema de vivermos em piloto automático, o que é verdadeiramente importante às vezes passa-nos ao lado ...

      Eliminar
  2. Adorei conhecer o blog... e este post é um lembrete inspirador para algo com que lutamos diariamente - viver o presente é realmente muito mais importante e compensador do que ansiar o futuro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada ! Também gosto muito do teu : )

      Eliminar